Fome x Saciedade

Home»Blog da Doc»Fome x Saciedade

Existem vários hormônios envolvidos na fome e na saciedade. Falemos hoje da grelina e leptina.

A grelina (“hormônio da fome”), é um hormônio produzido principalmente no estômago e pâncreas, quando o estômago está vazio, e atua no hipotálamo, gerando a sensação de fome. A quantidade de grelina em obesos é menor do que nas pessoas com o peso ideal, pois os obesos tem uma maior sensibilidade a esse hormônio, então o corpo reduz sua produção. Dormir pouco enquanto se faz dieta aumenta a secreção de grelina e o acúmulo de gordura, pois o cérebro acredita que há necessidade de repor energia e aumenta a fome.

A leptina (“hormônio da saciedade”), é um hormônio produzido pelos adipócitos (células de gordura), que age no hipotálamo dizendo que há reserva de gordura, levando à saciedade, e que se pode queimar energia sem problemas (aumenta o metabolismo), pois há estoque. Quando nos alimentamos, a secreção da grelina diminui e a secreção de leptina  aumenta, gerando saciedade. Níveis baixos de leptina avisam ao hipotálamo de que não há reservas suficientes e que é necessário comer mais. Quando se faz dieta muito restritiva em calorias, isso reduz a gordura corporal e logo a leptina cai, aumentando a fome (uma das causas do efeito sanfona). Nosso corpo faz de tudo para ficar no peso que ele entende como o ideal, gordo ou magro. Quanto mais adipócitos no corpo, mais leptina, logo, obesos tem muito deste hormônio, mas neles, o cérebro não percebe essa substância, e vem a resistência à leptina, onde o cérebro acha que você está com pouca reserva, mesmo estando com reservas de sobra, e ele te faz comer mais e gastar menos energia, lentificando o metabolismo (isso pode explicar o comportamento de muitas pessoas no ganho de peso, de comer mais e se exercitar menos).

A resposta começa por mudança de estilo de vida, valorizando os pilares de uma vida saudável, para controlar inflamação, insulina, grelina, leptina, dentre outros. Sono ruim, stress, alimentação errada, sedentarismo, desequilíbrios hormonais, e outras disfunções só pioram o quadro. Não é fácil, mas é fundamental para uma vida com mais saúde que se tome as rédeas e que se tenha consciência da importância deste autocuidado. Há fórmulas, suplementações e até medicações que podem ajudar no início deste processo. Converse com seu médico.

Por | 2020-05-07T10:31:07-03:00 07/10/2019|Blog da Doc|

Leave A Comment

Avada WordPress Theme
Open chat
Olá! Aqui é a Dra. Flavia Denigris, tire suas dúvidas e agende sua consulta.
Powered by