Terrorismo alimentar

Home»Blog da Doc»Terrorismo alimentar

Terrorismo alimentar é algo muito em voga hoje em dia. Infelizmente há profissionais e leigos atuantes em redes sociais que o propagam fazendo com que as pessoas fiquem confusas e até com medo de determinados alimentos.

Eu sou adepta sim à low carb, acho uma alimentação fantástica, repleta de comida de verdade, e deliciosa, apesar de trabalhar com diversas linhas no consultório, de acordo com o perfil de cada indivíduo, mas o que fazem com as pessoas nas redes sociais chega a ser perverso.

Só para exemplificar:

A aveia, excelente cereal integral, tem sido demonizada por ser contaminada pelo glúten na sua manipulação. Se alguém não tem doença celíaca nem sensibilidade ao glúten ou outra patologia que a impeça de consumir, 2 colheres de sopa em uma alimentação balanceada só farão muito bem. Caso esteja em processo de emagrecimento, prefira o farelo, pois tem baixo índice glicêmico (basicamente é fibra da melhor qualidade). Existe aveia sem glúten no mercado também. É só procurar nas lojas especializadas.

O arroz, tremendo vilão. Eu até concordo que, no processo de emagrecimento, sua retirada temporária tenha benefícios, até a criação de novo hábito alimentar, para evitar picos de insulina. Mas quem faz questão, use o integral e em pequenas quantidades, junto ao almoço. Se arroz fosse tão ruim assim, orientais não teriam vida mais longa do que a nossa, nem seriam mais magros, pois comem muito arroz.

Azeite satura quando aquece? Me expliquem então como os mediterrâneos vivem tanto, se só cozinham com azeite? A dieta deles é tida como uma das melhores, se não for a melhor. Então, azeite, manteiga, óleo de coco, tudo sem exagero, vai muito bem na cozinha.

E a batata…Coitada. Antes reinava em nossos pratos, hoje é uma das piores coisas a se comer!!! Já pararam para pensar que a batata doce, rainha nessa substituição, se assada, tem índice glicêmico maior que o da batata??? Mais uma vez, apoio a retirada temporária apenas durante a formação de novo hábito alimentar para quem quer perder peso mais rápido, para melhor controle da insulina.

As leguminosas, tão saudáveis e nutritivas, consumidas por nós há 10 mil anos (já acharam restos em dentes de fósseis muito mais antigos do que isso), estão proibidas na alimentação dita saudável por muitos. Uma pena, pois além de nutrir ajudam na prevenção de doenças, como diabetes tipo 2.

E por aí vai.

☡Então, vejam a importância de um bom profissional no acompanhamento da mudança de hábitos alimentares. Carboidratos em excesso engordam sim, principalmente se forem do tipo ruim, e podem causar diabetes tipo 2, síndrome metabólica, esteatose hepática, etc, proteínas em excesso envelhecem, encurtam a vida e causam disbiose, além de aumentar a insulina, gorduras em grande excesso podem levar a resistência à insulina.
Essas são algumas alterações a que estão sujeitos quem faz reeducação alimentar por conta própria.

Por | 2017-05-09T18:26:41-03:00 09/05/2017|Blog da Doc|

Leave A Comment

Avada WordPress Theme
Open chat
Olá! Aqui é a Dra. Flavia Denigris, tire suas dúvidas e agende sua consulta.
Powered by